O cristianismo como estilo numa sociedade em rede

  • Luís Miguel Figueiredo Rodrigues
  • Flavio José de Paula

Resumo

Neste artigo, pretendemos articular a compreensão do cristianismo como estilo, de Theobald (2008), com aspectos da chamada sociedade em rede (Castells, 2007b). A metodologia consiste em explorar o conceito e as características da sociedade em rede, destacando, além do aspecto social, o cultural e o econômico. Na sociedade em rede, as relações sociais estão pautadas nos “nós” de uma rede que se articula como uma estrutura aberta; a cultura, chamada de virtualidade real, é caracterizada a partir da anulação do espaço e do tempo; e a economia, denominada informacionalismo, constitui-se como uma forma de capitalismo extremamente eficiente. Nesse contexto, o poder das identidades revela-se como uma possibilidade de resistência. O cristianismo, entendido como um estilo (Theobald, 2008), aponta para elementos-chave necessários para o diálogo com essa sociedade em rede, uma vez que revela uma maneira de habitar o mundo, caracterizada pela “hospitalidade do nazareno”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luís Miguel Figueiredo Rodrigues

Doutor em Teologia, especialidade em Teologia Prática; Investigador integrado do Centro de Investigação em Teologia e Estudos de Religião; e Professor Auxiliar na Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa e membro do seu Conselho Científico.

Publicado
2021-12-16
Como Citar
Rodrigues, L. M. F., & Paula, F. J. de. (2021). O cristianismo como estilo numa sociedade em rede. Revista Eclesiástica Brasileira, 81(320), 679-703. https://doi.org/10.29386/reb.v81i320.3540