A possibilidade do conhecimento de Deus em São Boaventura

  • João Mannes FAE – Centro Universitário Franciscano; Faculdade Padre João Bagozzi, Curitiba – PR.
Palavras-chave: Deus, Boaventura de Bagnoregio.

Resumo

No opúsculo Quaestiones disputatae de scientia Christi, mais precisamente nas questões VI e VII, o franciscano Boaventura de Bagnoregio distingue duas espécies de conhecimento de Deus: o conhecimento per comprehensionem e o conhecimento per apprehensionem. O presente estudo tem por objetivo explicitar a especificidade de cada um desses conhecimentos, enfatizando que, stricto sensu, e, in tempore, a eterna sapiência é somente cognoscível por apreensão.

Abstract: In the pamphlet Quaestiones disputatae de scientia Christi, more precisely in the questions VI and VII, the Franciscan Bonaventure of Bagnoregio distinguishes between two species of knowledge about God: the knowledge per comprehensionem and the knowledge per apprehensionem. The aim of the present study is to explicitate the specificity of each of those knowledges, emphasizing that, stricto sensu, and, in tempore, the eternal sapience is only cognoscible per apprehension.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Mannes, FAE – Centro Universitário Franciscano; Faculdade Padre João Bagozzi, Curitiba – PR.

Professor do Instituto de Filosofia da FAE – Centro Universitário Franciscano e da Faculdade Padre João Bagozzi, Curitiba – PR.

Referências

I – Obras de Boaventura

Edição crítica

S. BOAVENTURA, Opera Omnia, ed. studio et cura PP. Coll. a S. Bonaventura, Ad Claras Aquas (Quaracchi) 1882-1902, tomi 10. I, II, III, IV: Comm. Sent.; V: Opera Theologica; VI, VII: Opera Exegetica; VIII: Opera Mystica et ad Ordinem spectantia; IX: Sermones; X: Indices et Complementum.

Traduções portuguesas

BOAVENTURA DE BAGNOREGIO, Escritos Filosófico-Teológicos (EFT), Introdução, notas e trad. de Luís A. de Boni e Jerônimo Jerkovic (Pensamento Franciscano, v. I), Edipucrs/Edusf, Porto Alegre/Bragança Paulista 1999.

FONTES FRANCISCANAS E CLARIANAS (FFC), Vozes, Petrópolis 2004.

II – Literatura geral

AGOSTINHO, Santo, Confissões, trad. de J. Oliveira Santos e A. Ambrósio de Pina (Pensamento humano), Vozes, Petrópolis 1990.

ANSELMO, Santo, Proslógio (Os Pensadores, v. VII), Abril Cultural, São Paulo 1973.

AREOPAGITA, Pseudo Dionísio, Tutte le opere, trad. de P. Scazzoso, Milano 1982.

AREOPAGITA, Pseudo Dionísio, Dos nomes divinos, trad. de Bento

Silva Santos, Attar, São Paulo 2004.

BUZZI, Arcângelo, A identidade humana – Modos de realização, Vozes, Petrópolis 2002.

DE BONI, L.A., Para uma Leitura do Itinerarium mentis in Deum de S.

Boaventura, em: Revista Portuguesa de Filosofia 64 (2008) 437-463.

MANNES, João, O transcendente imanente – A filosofia mística de São Boaventura, Vozes, Petrópolis 2002.

MERINO, J.A., Humanismo franciscano. Franciscanismo e mundo atual, trad. de Celso Mário Teixeira, Loyola, São Paulo 1999. PASCAL, B., Pensamentos (Os Pensadores, v. XVI), Abril Cultural, São Paulo 1973.

RAUCH, W., Das Buch Gottes. Eine systematische Untersuchung des Buchbegriffes bei Bonaventura, München 1961.

SCHLOSSER, M., Cognitio et amor. Zum kognitiven und voluntativen Grundder Gottes erfahrung nach Bonaventura, Paderborn/München/Wien/ Zürich 1990.

TOMÁS DE AQUINO, Santo, Súmula contra os gentios (Os Pensadores,v. VIII), Abril Cultural, São Paulo 1973.

TUOTI, Frank X., Por que não ser místico? Um convite irresistível para experienciar a presença de Deus, trad. de Elisabeth Barbosa, Paulus, São Paulo 1997.

Publicado
2011-02-20
Como Citar
Mannes, J. (2011). A possibilidade do conhecimento de Deus em São Boaventura. Revista Eclesiástica Brasileira, 71(281), 69-86. https://doi.org/10.29386/reb.v71i281.1067