Esperança escatológica e práxis social. A esperança no êxodo ao Reino definitivo

  • Walmir Marcolino Gomes Pontifícia Universidade Católica do Paraná.
Palavras-chave: Esperança, Escatologia, Práxis.

Resumo

A esperança é uma temática que emerge nos dias atuais diante das situações nas quais o ser humano está mergulhado. O artigo foca a esperança cristã como uma atitude escatológica do cristão perante o futuro da salvação, que não pode ser entendida como uma realidade separada da dimensão histórica. De forma sintética e objetiva, o artigo relaciona a esperança escatológica e a práxis social: os cristãos no êxodo ao Reino definitivo. O núcleo do artigo dá-se acerca da reflexão escatológica do “já” e do “ainda não”, ou seja, uma tentativa para demonstrar de que forma a escatologia cristã requer do cristão uma práxis social na história, dentro de sua realidade, que precisa ser transformada devido às exigências do Reino (cf. Mt 25,31-49), tendo diante dos olhos a esperança escatológica do vir-a-ser. Assim, a esperança escatológica requer uma escatologia contextualizada, como êxodo para o Reino definitivo, interpeladora da práxis social. Com esta reflexão, se realiza uma leitura do trabalho de tantos homens e mulheres inseridos nas comunidades de fé, profetas na promoção social, como verdadeiras testemunhas da esperança escatológica: “O Reino já chegou a vós” (Mt 12,28).

Abstract: The hope is a theme that to emerges in the current days ahead of the situations where the human is submerged. This paper focuses Christian hope like an eschatological attitude of the Christian with the future of salvation that can not to be understood like a separate reality of the historic dimension. This paper synthetically and objectively relates Eschatological hope and social praxis: The hope in the exodus to the definitive Kingdom. The nucleus of this paper is around of the eschatological reflection of the “already” and of the “not yet”, that is an attempt for demonstrate how the Christian scatology requires of Christian a social praxis in the history, inside of his reality, that needs to be transformed because of the requirements of the Kingdom (Mt 25,31-49) having ahead of the eyes the eschatological hope of the coming-to-be. Therefore, the eschatological hope requires a contextualized scatology, as exodus for the definitive Kingdom, interpellator of the social praxis. With this reflection we may to make a reading of work of many men and women in the faith community, prophets in the social promotion like true witness of the eschatological hope: “The Kingdom arrived to you” (Mt 12,28).

Keywords: Hope. Scatology. Praxis.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Walmir Marcolino Gomes, Pontifícia Universidade Católica do Paraná.

Padre da Diocese de Blumenau, graduado em Teologia e pós-graduando em Ética pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Cursando licenciatura em Filosofia pela Universidade Federal de Santa Catarina.

Referências

BELLOSSO, J.M.R., Esperança, em: Dicionário de conceitos fundamentais do cristianismo, Paulus, São Paulo 1999.

BENTO XVIm Carta encíclica Spes Salvi, 7ª ed., Paulinas, São Paulo 2011.

BINGEMER, Maria Clara L., Profetas e profecias, Loyola/PUC-Rio, Rio de Janeiro 2002.

BLANK. J.R., Nosso mundo tem futuro, Paulinas, São Paulo 1993.

BOFF, Lina, A Spe Salvi sugere o Vaticano II? Do Continente da Esperança, em: REB 68 (2008)653-670.

CNBB, Evangelização e missão profética da Igreja (Documentos da CNBB – 80), Paulinas, São Paulo 2005.

EPISCOPADO LALTINOAMERICANO, Conclusões da Conferência de Puebla, Paulinas, São Paulo 1979.

____________, Documento de Aparecida: Texto conclusivo da V Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano e do Caribe, Paulus, São Paulo 2007.

FELLER. V.G., Fé cristã e pluralismo religioso, Vozes, Petrópolis 2001.

GORGULHO, G. da S./STORNIOLO, I./ANDERSON, A.F. (coords.), A Bíblia de Jerusalém, Paulus, São Paulo 2002.

KUZMA. C.A., A esperança cristã – Fundamentos e reflexões na teologia de Jürgen Moltmann, Dissertação de Mestrado, PUC-Rio, Rio de Janeiro 2007.

____________, Da esperança à teologia da esperança: Uma reflexão sobre o caminhar da esperança cristã em Jürgen Moltmann, em: Caminhando: Revista da Faculdade de Teologia da Igreja Metodista 13/2 (2008) 11-20.

____________, A esperança cristã na teologia da esperança: 45 anos da teologia da Esperança de Jürgen Moltmann: sua história, seu caminho, sua esperança, em: Pistis & Práxis 1/2 (2009) 443-467.

LIBANIO. J.B.. Olhando para o futuro – Prospectivas teológicas e pastorais do Cristianismo na América Latina, Loyola, São Paulo 2003. MIRANDA, Mário F., O pluralismo religioso como desafio e chance, em: REB 55 (1995) 323-327.

MOLTMANN, J., Teologia da esperança: Estudos sobre os fundamentos e as consequências de uma escatologia cristã, 3ª ed., Teológica/Loyola, São Paulo 2005.

PONTIFICIO CONSELHO PARA O DIÁLOGO INTER-RELI-

GIOSO, Diálogo e Anúncio, Vozes, Petrópolis 1991.

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ. Manu-

al de normas para trabalhos técnico-científicos: de acordo com as normas da ABNT, Curitiba 2010.

SECONDIN, B., Espiritualidade em diálogo – Novos cenários da expectativa espiritual, Paulinas, São Paulo 2002.

VAN THUAN, F.N., Testemunhas da esperança: Quando o amor irrompe em situações de heroísmo e no dia a dia, Cidade Nova, São Paulo 2002.

VIER, Frederico (coord.), Compêndio do Vaticano II – Constituições, decretos e declarações, 28ª ed., Vozes, Petrópolis 2000.

VILHENA, M.A./BLANK, R.J., Esperança além da esperança, Paulinas/ Siquém, São Paulo/Valencia 2003.

WOLFF, E., Caminhos do Ecumenismo no Brasil: história, teologia, pastoral, Paulus, São Paulo 2002.

Publicado
2013-10-24
Como Citar
Gomes, W. M. (2013). Esperança escatológica e práxis social. A esperança no êxodo ao Reino definitivo. Revista Eclesiástica Brasileira, 73(290), 364-380. https://doi.org/10.29386/reb.v73i290.653