O “novo clero”

arcaico ou moderno?

  • Luiz Roberto Benedetti

Resumo

Após um período de “indefinição” no imediato pós-Concílio, a identidade do padre se delineia, marcada menos pela abertura ao novo do que pela volta ao passado. A preocupação com o poder sacerdotal prevalece sobre o espírito de diálogo e de serviço competente ao mundo de hoje. O “novo” clero carrega as marcas do moderno, do gosto pela festa e pelo espetáculo, e do arcaico - a tendência mágico-fundamentalista, o legalismo, o cultivo dos sinais distintivos de poder e status. O perfil do “novo clero” se forja no seminário, como instituição social total - lugar do controle e tempo da prova. O artigo procura dar conta dos impasses desta escolha.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
1999-03-31
Como Citar
Benedetti, L. R. (1999). O “novo clero”: arcaico ou moderno?. Revista Eclesiástica Brasileira, 59(233), 88-126. https://doi.org/10.29386/reb.v59i233.2325