O duplo sentido da “Sabedoria” nos mitos guarani

Sua relação com a tradição judaico-cristã e sua pertinência hoje

  • Graciela Chamorro

Resumo

Este artigo apresenta, compara e analisa dois relatos cosmogônicos distintos, recolhidos entre os grupos guarani, neste século. Em ambos os relatos a sabedoria desempenha um papel importante: em um deles, para justificar - em última instância - a origem do mal e, em outro, para torná-la partícipe e artífice do mundo e da auto-realização de todos os seres. Em ambos os casos, o papel assumido pela sabedoria está infimamente relacionado com o papel adjudicado à mulher nas histórias do bem e do mal. Nesse sentido, uma atenta exegese dos principais sintagmas que compõem os relatos e uma atenta apreciação dos mesmos pelas chaves hermenêuticas da teologia feminista podem clarificar em que medida o fato de responsabilizar a mulher e a sabedoria pela origem do mal na terra resulta de uma interpretação da tradição sapiencial pelo crivo dos valores próprios das sociedades patriarcais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Graciela Chamorro

Doutora em Teologia. Professora Visitante do DHI - Universidade Estadual de Maringá, Pastora da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB).

Publicado
1999-09-30
Como Citar
Chamorro, G. (1999). O duplo sentido da “Sabedoria” nos mitos guarani: Sua relação com a tradição judaico-cristã e sua pertinência hoje. Revista Eclesiástica Brasileira, 59(235), 551-566. https://doi.org/10.29386/reb.v59i235.2278
Seção
Artigos