O corpo cristão como corpo feminino

A terceira carta de Heloísa d'Argenteuil a Pedro Abelardo

  • Lúcio Souza Lobo
  • João Pedro da Luz Neto

Resumo

Através da análise da terceira carta de Heloísa a Abelardo, inserida no contexto maior da discussão da correspondência pessoal e na discussão filosófica/teológica que perpassa a obra do palatino, percebese que há uma tríplice possibilidade de leitura: a primeira, relacionada diretamente com o conteúdo da carta, critica o ambiente monástico feminino do século XII; a segunda, inserindo-se no contexto da correspondência pessoal, permite a descoberta de um fio condutor na discussão de todas as cartas de Heloísa, apesar da aparente ruptura temática entre a segunda e a terceira carta; a terceira, insere o corpo feminino como o ponto de partida da experiência pessoal cristã de Heloísa, e por isso serve de contestação ao modelo de corpo como algo “desprezível e rejeitado”, conforme a proposição inicial de Pedro Abelardo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lúcio Souza Lobo

Doutor em Filosofia pela UFRGS. Professor do Departamento de Filosofia da UFPR.

João Pedro da Luz Neto

Mestre em Filosofia pela UFPR. Doutorando em Filosofia pela UFPR.

Publicado
2020-12-10
Como Citar
Lobo, L. S., & Luz Neto, J. P. da. (2020). O corpo cristão como corpo feminino: A terceira carta de Heloísa d’Argenteuil a Pedro Abelardo. Revista Eclesiástica Brasileira, 80(317), 707-718. https://doi.org/10.29386/reb.v80i317.2245