Cruzada pela família: os métodos de penetração no espaço público de um movimento católico (2008-2017)

Rodrigo Coppe Caldeira, Víctor Gama

Resumo


Nota-se a partir do século XIX e início do século XX uma crescente tendência à secularização política no Ocidente, isto é, uma substituição dos fundamentos metafísicos que orientavam a sociedade por valores surgidos no mundo moderno, imanentes e desvinculados das realidades religiosas. Esse fenômeno se acentua de maneira mais clara ao longo do século XX, após o surgimento das teorias legitimadoras deste modelo de Estado desvinculado de uma orientação moral religiosa, o que, em termos políticos, se traduzia também em acentuar a proposta da laicidade. A postura secular reafirma o caráter privado da experiência religiosa, suas manifestações e pensamento, restringindo a aplicação dos princípios de cada tradição religiosa à aderência particular dos indivíduos. Este artigo tem como objetivo refletir sobre as articulações de um movimento católico integrista, agente político que reclama deste mesmo Estado secularizado e rompido com o projeto de sociedade católica, a garantia e proteção de seus princípios morais. Focaremos nossa análise no Instituto Plinio Corrêa de Oliveira – IPCO, uma associação formada por leigos católicos, que se engajam em campanhas públicas contra pautas emergentes, relacionadas sobretudo às políticas de identidade, reforma agrária e aborto. Esse movimento, fundado em 2008 valores cristãos ainda enraizados na sociedade, o que significa obstruir o passo do avanço da mentalidade moderna de secularização. Para isso, lançam mão de métodos como campanhas de divulgação de livros, participação em votações públicas nas Câmaras Municipais pelo Brasil e promoção de abaixo-assinados entregues a órgãos públicos e autoridades.

 

Abstract: From the nineteenth and early twentieth centuries, there is a growing tendency towards political secularization in the West, that is, a replacement of the metaphysical foundations that guided society with values that emerged in the modern world, immanent and detached from religious realities. This phenomenon is most clearly accentuated throughout the twentieth century, after the emergence of the legitimating theories of this model of state detached from a moral orientation, which in political terms also translated into accentuating the proposal of secularism. The secular stance reaffirms the private character of religious experience, its manifestations and thought, restricting the application of the principles of each religious tradition to the particular adherence of individuals. This article aims to reflect on the articulations of an integrist Catholic movement, a political agent that complains about this same secularized state and broken with the project of Catholic society, the guarantee and protection of its moral principles. We will focus our analysis on the Instituto Plinio Correa de Oliveira - IPCO, an association made up essentially of committed Catholic laity, who are active in public campaigns against emerging agendas, mainly related to identity, land reform and abortion policies. This movement, founded in 2008 by elements from the former Brazilian Society for the Defense of Tradition, Family and Property - TFP, aims to preserve Christian values still rooted in society, which means obstructing the advance of the modern secularization mentality. To this end, they use methods such as book dissemination campaigns, participation in public voting in the City Councils and promotion of petitions delivered to public agencies and authorities.

Keywords: Public space; Religion and public space; IPCO.


Palavras-chave


Espaço Público; Religião e espaço público; IPCO.

Texto completo:

PDF

Referências


Livros, parte de livros, artigos

BERGER, P. Os múltiplos altares da modernidade. Rumo a um paradigma da religião numa época pluralista. Petrópolis: Vozes, 2017.

BERTEN, A. Secularização e liberdade religiosa: pode o modelo americano ser universalizado? In: ARAUJO, L.B.L.; MARTINEZ, M.B.; PEREIRA, T.S. (Org.). Esfera pública e secularismo. Ensaios de filosofia política. Rio de Janeiro: EDUERJ, 2012.

BEYER, P. Religion in the context of globalization. Essays on concept, form, and political implication. New York: Routledge, 2013.

BÖCKENFÖRDE, E.-W. Cristianesimo, libertà, democrazia. Brescia: Morcelliana, 2007.

CALDEIRA, R.C. Os baluartes da tradição: o conservadorismo católico brasileiro no Concílio Vaticano II. Curitiba: CRV, 2011.

CAMURÇA, M. As condições de Laicidade no Brasil contemporâneo. In: CAMPOS, F. et al. (Org.). Religião e Contemporaneidade. São Paulo: Fonte Editorial, 2017. p. 57-73.

COSTA, C. O positivismo na república: notas sobre a história do positivismo no Brasil. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1956.

LEFEBVRE, M. They have uncrowned him: from liberalism to apostasia, the conciliar tragedy. Kansas City: Angelus Press, 1988.

RANQUETAT JR, C.A. Laicidade à brasileira. Estudo sobre a controvérsia em torno da presença de símbolos religiosos em espaços públicos. Jundiaí: Paco Editorial, 2016.

FRANCISQUINI, D. Catecismo contra o aborto. Por que devo defender a vida humana. São Paulo: Artpress, 2009.

FRANCISQUINI, D. Homem e mulher, Deus os criou. São Paulo: Artpress, 2011.

INSTITUTO PLINIO CORRÊA DE OLIVEIRA. Minha vida pública. Compilação de relatos autobiográficos de Plinio Corrêa de Oliveira. São Paulo: Artpress, 2015.

QUADROS, M.P. dos R. O conservadorismo católico na política brasileira: considerações sobre as atividades da TFP ontem e hoje. Revista Estudos de Sociologia. Araraquara, v. 18, n. 34, p. 193–208, jan–jun 2013.

MAYER, A. de C. Dom Antônio de Castro Mayer: 1948-1988, quarenta anos de episcopado. Itaperuna: Damadá, 1988.

MATTEI, R. de. O cruzado do século XX. Porto: Editora Civilização, 1997

MATTEI, R. de. Plinio Corrêa de Oliveira, profeta do Reino de Maria. São Paulo: Artpress, 2015.

MIGUEL, L.F. Da “doutrinação marxista” à “ideologia de gênero” – Escola Sem Partido e as leis da mordaça no parlamento brasileiro. Direito e Práxis, Rio de Janeiro, v. 07, n. 15, p. 590-621, 2016.

OLIVEIRA, P.C. de. Revolução e contra-revolução. São Paulo: Artpress, 2009.

SCHMITT, C. Teología política. Madrid: Trotta, 2009.

SKINNER, Q. As fundações do pensamento político moderno. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE DEFESA DA TRADIÇÃO, FAMÍLIA E PROPRIEDADE. Meio século de epopeia anticomunista. São Paulo: Vera Cruz, 1980.

SORJ, B. A Democracia inesperada: direitos humanos, sociedade civil e crise da política partidária. Rio de Janeiro: Zahar, 2004.

SORJ, B. A convivência democrática como politeísmo de valores. Estudos Avançados, São Paulo, v. 30, n. 86, p. 133-145, Jan-Abr 2016.

ZANOTTO, G. Tradição, Família e Propriedade (TFP): um movimen-

to católico no Brasil. Locus: Revista de História, Juiz de Fora, v. 30, n.1, p. 87-101, 2010.

Internet

DANIELE, Leo. (2012). PNDH-3, um chavismo sem Chávez. Instituto Plinio Corrêa de Oliveira, online. Disponível em: . Acesso em: 03 maio 2019.

ESTÉVEZ, J.M. et al. (2015). Filial Súplica: quase 800 mil assinaturas são entregues no Vaticano. Instituto Plinio Corrêa de Oliveira. Disponível em: . Acesso em: 27 jul. 2019.

INSTITUTO PLINIO CORRÊA DE OLIVEIRA. Quem somos. Instituto Plinio Corrêa de Oliveira, on-line. Disponível em: . Acesso em: 03 maio 2019.

INSTITUTO PLINIO CORRÊA DE OLIVEIRA (2016). Adesão do

IPCO à “Declaração de fidelidade ao ensinamento imutável da Igreja sobre o casamento”. Disponível em: . Acesso em: 03 maio 2019.

OLIVEIRA, E.C. de. (2015). Ideologia de Gênero – perniciosa perseguição religiosa. Disponível em: . Acesso em: 03 maio 2019.

SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS. O que é o PNDH-3?

Instituto Plinio Corrêa de Oliveira, on-line. Disponível em:. Acesso em: 03 maio 2019.

TÁVORA, A (2015). Quer proteger seu filho contra a Ideologia de Gênero? Instituto Plínio Corrêa de Oliveira, on-line. Disponível em: . Acesso em: 03 maio 2019.

URETA, J.A. (2015). Pequeno “catecismo” para dissipar uma imensa confusão. Disponível em: . Acesso em; 03 maio 2019.




DOI: http://dx.doi.org/10.29386/reb.v79i314.1904

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista Eclesiástica Brasileira

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Instituto Teológico Franciscano
Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil