A contribuição da fenomenologia de Husserl para pesquisa em ciências humanas

Karen Freme Duarte Sturzenegger, Vera Fátima Dullius, Clélia Peretti

Resumo


O artigo em questão trata da relevância da fenomenologia no século XIX e início do século XX no âmbito das ciências humanas. Apresenta o conceito fenomenológico em Husserl, aspectos da trajetória histórica da construção do método fenomenológico e sua contribuição para a pesquisa. O artigo discorre sobre o contexto da crise europeia no século XIX no que tange ao conceito de ciências e a contribuição da fenomenologia diante das visões positivista, racionalista e da psicologia. Apresenta, também aspectos teóricos da fenomenologia de Martin Heidegger, Edith Stein, Max Scheler e Merleau Ponty. O artigo faz menção a crítica de Husserl à ciência e introduz a questão da intencionalidade da consciência.

Abstract: The article in question deals with the relevance of phenomenology in research in the humanities. It highlights the phenomenological concept in Husserl, aspects of the historical trajectory of concept construction, as well as its contribution to the research. To this end, the article discusses the context of the European crisis in the nineteenth century with regard to the concept of science, questions the positivist, rationalist and psychology views that have just emerged. Some aspects of important theorists that deal with the concept of phenomenology from the initial assumptions of phenomenology developed by Husserl are presented, such as: Martin Heidegger, Edith Stein, Max Scheler and Merleau Ponty. The article also announces Husserl’s critique of science; introduces the question of the intentionality of consciousness.

Keywords: Phenomenology; Method; Humanities.


Palavras-chave


Fenomenologia; Método; Ciências Humanas.

Texto completo:

PDF

Referências


ALES BELLO, A. A Fenomenologia do Ser humano. Bauru: Ed. Sagrado Coração de Jesus. 2000.

ALES BELLO, A. A Fenomenologia e Ciências Humanas. Bauru: Ed. Sagrado Coração de Jesus. 2004.

ALES BELLO, A. Edith Stein – a paixão pela verdade. Curitiba: Juruá, 2014.

ALES BELLO, A. Fenomenologia e ciências humanas: implicações éticas. Memorandum, n. 11, p. 28-34, 2006. Disponível em: . Acesso em: 07 jun. 2016.

FERRAZ, M.; SACRINI, A. A Fenomenologia e ontologia em Merleau-Ponty. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo. São Paulo, 2008.

GREGORIO, S.B. Mônada. In: ID. (Org.). Dicionário de Filosofia. Disponível em: https://sites.google.com/view/sbgdicionariodefilosofia/m%C3%B4nada>. Acesso em: 06 ago. 2019.

HARADA, H. Iniciação à filosofia. Teresópolis: Daimon, 2009. HEIDEGGER, M. Conferência e escritos filosóficos. São Paulo: Nova Cultural, 1999.

HEIDEGGER, M. Ser e Tempo. 15. ed. São Paulo: Vozes, 2005.

HEIDEGGER, M. O meu caminho na fenomenologia (1969). Trad. de Ana Falcato. Covilhã: LusoSofia Pres, 2009.

HUSSERL, E. A ideia de fenomenologia. Trad. de Artur Morão. Lisboa: Ed. 70, 2000.

HUSSERL, E. A crise da humanidade europeia e a filosofia. Trad. de Urbano Zilles. 3. ed., Porto Alegre: EDlPUCRS, 2008.

HUSSERL, E. Ideias para uma fenomenologia pura e para uma filosofia fenomenológica. Trad. de Márcio Suzuki. 4. ed. Aparecida. São Paulo, 2012.

LÉVINAS, E. Descobrindo a existência com Husserl e Heidegger. Tradução de Fernanda Oliveira. Lisboa: Instituto Piaget, 1997.

MACHADO, M. Scheler: A ética material dos valores. Disponível em: . Acesso em: 26 maio 2016.

RANIERI, L; BARREIRA, C. A empatia como vivência. São Paulo: Universidade de São Paulo, 2012.

REALE, G. História da Filosofia: do romantismo até nossos dias. v. 3. São Paulo: Paulus, 1990.

SANTAELLA, L. Percepção: fenomenologia, ecologia e semiótica. São Paulo: Cengage Learning, 2012.

SCHELER, M. A situação do homem no cosmos. Lisboa: Texto & Grafia, 2008.

STEIN, E. Ser finito y ser eterno: ensayo de una ascensión al sentido del ser. Trad. de Alberto Pérrez Monroy. Ciudad de México: Fondo de la Cultura Económica, 1996.

STEIN, E. Die weltanschauliche Bedeutung der Phänomenologie. Friburgo na Brisgóvia: Herder, 1962. p. 1-17 (Edith Steins Werke, v. 6). Em português: O Significado ideológico da Fenomenologia. Trad. publicada pela Revista Filosófica São Boaventura, Curitiba, v. 7, n. 1, p. 111-123, jan./jun. 2014.

ZILLES, U. A fenomenologia husserliana como método radical. In: HUSSERL, E. A crise da humanidade europeia e a filosofia. 2. ed. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2002 (Coleção Filosofia, 41).




DOI: http://dx.doi.org/10.29386/reb.v79i313.1881

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista Eclesiástica Brasileira

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Instituto Teológico Franciscano
Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil